Sem máscaras

Esse blog é uma espécie de "reclamário"que construí cá online. Com comentários sobre cultura, comportamento, um pouco de política. Opinião. Ironia. Os temas são amplos: o que der na telha, entre livros, músicas, videos, séries de tv, um e outro filme, papos de boteco, enfim - aquilo de que nos ocupamos na web e na vida.

segunda-feira, 18 de julho de 2011

Exílio

De repente eu descobri que estava errada todo o tempo…Achava que ao partir havia deixado a minha vida para trás.

Tentei de todas as formas voltar.... Queria reencontrar minha vida. – Não! Aqui não é meu lugar…Eu sou de lá…
Deixei minha vida e preciso resgatar.

...Ledo engano. A vida a gente não deixa em lugar algum. A vida anda com a gente onde quer que estejamos.

Senti (e sinto) falta de um passado que não iria voltar. Se voltasse deixaria sua forma primeira e passaria a ser presente ou quem sabe futuro…E do presente me fiz ausente, por recordar o que se foi e, planejar tão somente fazer dele o que ainda virá a ser…

Passei anos de malas prontas, querendo voltar para o meu lugar. Mas agora plantei uma árvore e onde se planta uma árvore, é o lugar onde se deve ficar.

sábado, 9 de julho de 2011

Se eu pudesse...

Serenidade não combina com intensos...e é por isso que sempre tive raros momentos de sereniadade.

Se pudesse destruir o que adoro construir...começaria por mim.....detesto o acabamento, as cores, em como certas coisas fazem curvas.

Se pudesse desejar ser mais "humana" do que já sou
pediria menos coração.....o meu está farto, cansado, estafado.... e digo mais, pediria pra Deus um pouco menos de temperamento...
....menos dor no músculo pulsante entre os pulmões
um pouco MAIS de indiferença
MENOS tristeza, raiva e mal estar social

Se fosse o suficiente apenas ser o que preciso ser
optaria por não ter tanto medo em expor o que se deve...
... e lá devo alguma coisa?

A vida de alguém é importante para que seja parte da minha?
Então porque desejo tanto misturar o meu estrago com a imperfeição de outrem?
Porque eu enquanto ser humano preciso provar para mim mesma que a vida ainda pulsa?

sentido?

desejo, sonho, projeto, coisas a serem almejadas...?

...quem sabe é para finalmente sorrir ao mentalizar que em fim a paz pode reinar.

É aquela velha confusão do desejo e o não desejo

sexta-feira, 8 de julho de 2011

Aniversário do Magoo



Parabéns "Priminho"...rsrs

Olhos nos olhos



Tenho notado como é difícil para algumas pessoas olhar nos olhos das outras..... E não falo apenas de desconhecidos – sim, faça o teste: quando alguém na rua olhar pra você, devolva o gesto fixando profundamente seus olhos no do outro.

Raros serão aqueles que continuarão a te olhar após 4,5 segundos! Algumas teorias dizem que se numa conversa um dos interlocutores desvia seus olhos diante da necessidade de dar uma resposta, provavelmente ele estará mentindo.

Para muitos dizer a verdade sempre é mais que um ato de coragem, é uma escolha. E como todas as escolhas, tem lá suas conseqüências. Quando conhecemos alguém e nos apaixonamos, trocamos olhares infinitos, maciços, profundos, emocionados, perdidos... – “quando a luz dos olhos seus e a luz dos olhos meus resolvem se encontrar, ai que bom que isso é meu Deus, que frio que me dá o encontro desse olhar...” Quem não teve aquele frio na barriga com uma troca de olhares?

Com o tempo esses mesmos olhos podem passar a demonstrar frieza, indiferença, raiva... Como diz a música: “olhos nos olhos, quero ver o que você faz, ao sentir que sem você eu passo bem demais...” Que os olhos são as “janelas da alma” já sabemos; mas se isso é mesmo verdade, porque tantos desvios de olhares pela vida? Quantas vezes “fingimos que não vemos”? O que não queremos revelar ou enfrentar? Comodismo por medo da mudança? Olhar é diferente de ver, como ouvir é diferente de escutar. Viver significa saber dosar essas diferenças

...

Alguns sentimentos parecem durar pra sempre. Mesmo que já tenham terminado, mesmo que pareça que séculos se passaram, águas e tsunamis revolveram terra e não deixaram pedra sobre pedra, mas quando olhamos... ele continua lá.

Geralmente são amores que no fundo não nos fazem bem, que nos fazem sofrer, que o coração dói, que só mesa de bar e garçom pra entender, um cantinho, um violão.....

Vontade Íntima.

Vontade de conhecer lugares novos, gente nova....

Cheiro de café no ar.... Tempo chuvoso bom pra fazer as malas e cair no mundo.

O gato dorme encostado no cachorro como se não houvesse amanhã.... Amanhã? Mas nem sei o que fazer do hoje. Procuro um quem, um como, de não sei quando...

Preguiça. Risadas ao longe. Mistérios de mim mesma.... Posso ser vento, tempestade, calmaria, brisa....

Aperte a tecla certa e descubra por si mesmo.... Descobrir, mas o quê? Não sei, apenas a vontade que me percorre os labirintos das vísceras.

O proibido nos deixa com vontade de ser livre. As palavras saem de meus olhos. Só um "surdo" não vê.

Deixe-me ser....

Então ela foi dormir com a esperança de encontrar nos sonhos a vida.